terça-feira, 8 de setembro de 2015

Óleo Essencial de Cedro (Cedrus atlantica)

O cedro-do-líbano foi a madeira mais famosa da Antiguidade Pré-Clássica e Clássica, principal produto comercializado pelos Fenícios no Egípto, onde a madeira, fosse qual fosse, era rara. Hoje em dia, é do cedro-do-atlas, endémico do Norte de África, que se extrai a maior percentagem de óleo essencial usado em Aromaterapia. 

Família: Pinaceae.

English Name: Cedarwood.

Origem: África e América do Norte.

Aroma: Balsâmico, amadeirado. 

Partes Usadas: Folhas e madeira.

Princípios activos: Cedreno, cedrol e borneol. 

Propriedades: Tónico respiratório, anti-séptico, venotónico, expectorante, sedativo, tónico-capilar, diurético, vermífugo e insecticida.

Fitoterapia Geral: Como balsâmico e anti-séptico, é usado em problemas respiratórios, tosses catarrais, asma, sinusite, gripes e constipações. Também empregue como estimulante do sistema linfático no tratamento da celulite e dores musculares.

Dermatologia: Com frequência é incorporado a tónicos capilares contra queda, seborreia e caspa e também usado na acne-rosácea, frieiras, psoríase, dermatomicoses, eczemas e dermatites.

Psicologia: O óleo essencial de cedro detém um poder relaxante sobre a mente e todo o sistema nervoso central. Alivia ansiedade e stress e actua simultaneamente como estimulante de ondas cerebrais do espectro beta, aumentado a nossa concentração e capacidade para solucionar problemas.

Observações: Este óleo essencial é de baixa toxicidade e pode ser usado com segurança, mesmo diluído a 5 ou 6 %. Deve, contudo, ser evitado em peles sensíveis. Conjuga-se bem com praticamente todos os óleos balsâmicos e cítricos.

Curiosidades: A par da mirra e do incenso, o cedro foi um dos primeiros aromas a ser usado em Aromaterapia, desde os tempos do Antigo Egipto.

Sem comentários:

Enviar um comentário